Quem somos ?

Somos Obreiros (Diáconos e Auxiliares de Trabalho) da Casa do SENHOR, que, através da orientação do Espírito Santo e dos nossos Pastores, da Consagração, da Oração e do Conhecimento da Palavra, servimos à Igreja por meio do Diaconato, ministério prático da Igreja. Além de servir, temos o entendimento de que precisamos ganhar almas para JESUS CRISTO,sendo condição necessária a boa reputação, ser cheios do Espírito Santo e de sabedoria a fim que possamos desempenhar este IMPORTANTE NEGÓCIO para o qual fomos chamados por Deus(At 6.3).

terça-feira, 13 de março de 2012

Pipoca

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passsamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e dureza assombrosa. Só que elasnão percebem. Acham que o seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. 
Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder um emprego, ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão - sofrimentos cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso aos remédios. Apagar o fogo. Sem fogo o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pense que sua hora chegou: vai morrer. De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece: PUF!! - e ela aparece como outra coisa, completamente diferente, que ela mesma nunca havia sonhado. É a lagarta rastejante e feia que surge do casulo como borboleta voante.
Bom, mais ainda, temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não podem existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o seu medo são a dura casca do milho que não estoura. O destino delas é triste. Vão ficar duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão dar alegria para ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.
Quanto às pipocas que estouraram, são adultos que voltaram a ser crianças e que sabem que a vida é uma grande brincadeira...  


Rubem Alves

Texto Adaptado











Novos Obreiros: Consagração dos Diáconos





"Eis que surge um povo forte,
Revestido de poder;
E não teme nem a morte,
Quem a ele pertencer;
E terá sublime sorte,
Pois com Cristo ao céu vai,
Podes tu dizer também.
“Sou um dos tais”?"
 (Harpa Cristã - 340)